OXALÁ É JESUS… JESUS É OXALÁ

“Oxalá que é nosso Pai Dai a Luz e a sua Potencia Mandai lá das alturas Senhor A vossa Divina Protecção”

Falar do verbo divino e tentar fazer uma dilação sobre este tema, é sinal de uma forte vibração que nos envolve e, com isso ter a noção de que Nosso Pai Oxalá nos auxilia e a sua mão está nos amparando a escrita que flui.
Cristo é nome Titulo dado pelos Cristãos a Jesus da Nazaré e, que significa o “Ungido”.
O Cristianismo o reverencia como Deus feito Homem, Xamãs indígenas, Cabalistas, Judeus e Muçulmanos o consideram um Mestre, na Índia o reverenciam como um “Siddha” (perfeito) ou até um avatar (encarnação divina).
Quase tudo o que sabemos sobre a sua vida vem das narrativas do Evangelho (Boa Nova) e que nos ensina que Jesus nasceu no território que hoje fazem parte da Palestina e de Israel e, que na altura estavam sob o domínio de Roma, Jesus nasceu antes do ano I da era cristã, provavelmente entre 8 e 6 DC, porque numa passagem de Lucas diz que o nascimento se deu na época do recenseamento feito pelo Imperador César Augusto, historiadores concordam com a data daquele recenseamento. Pelo que a data em que hoje se comemora
o seu nascimento (25 de Dezembro) era uma data especial nos cultos romanos. Era o dia do “Festival pagão do Sol Invencível”, que comemora o triunfo do astro rei. Os primeiros Cristão associaram as qualidades do Sol a Jesus.
Narrar a história do nascimento de Jesus é algo que nos emociona, porque ela nos dá a perfeita noção do Amor e dos ensinamentos que nos deixou e que hoje são uma forma de nos encontrarmos com ele eternamente.
Jesus é um modelo moral para os seres humanos, um exemplo de conduta a ser seguido, na busca pelo auto aperfeiçoamento a que todos estamos destinados, tendo a cultura espirita consignado Jesus como o “Governador Espiritual da Terra”.
Por outro lado, na minha opinião Jesus é um Ser elevado iniciado na onda da vida humana, que evoluiu através do ciclo dos renascimentos e, que possui um tipo de mente singularmente puro, muito superior á grande maioria da Humanidade actual.
E o corpo vital (etéreo) puro, sem paixão e já sintonizado com as elevadas vibrações do “espírito da vida” para no momento do baptismo o juntar ao Cristo para o seu ministério no plano ou mundo físico.
Por isso faça-se a distinção entre o Cristo cósmico e o Cristo interno. Sendo que o Cristo Cósmico auxilia cada indivíduo na formação do Cristo Interno, que é um trabalho de responsabilidade de cada indivíduo. O Cristo Interno é o verdadeiro salvador que necessita de nascer no interior de cada indivíduo, para que possa progredir para a nova Galileia – “Uns novos céus e uma nova Terra”

Teoper
Jornais Exercito de OXALÁ Agosto/Setembro de 2014

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s