SAUDAÇÕES, CORES E OS DIAS DA SEMANA PARA CADA ORIXÁ

Exú – Mensageiro dos orixás
• Saudação: Laroyê Exú!
• Cores: vermelho e preto
• Dia da semana: Segunda-feira

Ogum – O orixá da guerra, é também ferreiro
• Saudação: Ogunhê, Patacori Ogum
• Cores: vermelho e branco, azul
• Dia da semana: Terça-feira

Oxóssi – O orixá da caça e rei das matas
• Saudação: Okê arô!!
• Cores: verde, azul
• Dia da semana: Quinta-feira

• Omolú/Obaluaiê – O orixá da medicina, deus da varíola
• Saudação: Atotô!
• Cores: marrom, cor palha
• Dia da semana: Segunda-feira

Nanã Buruku – a mais velha dos orixás, primeira esposa de Oxalá, deusa da morte
• Saudação: Saluba Nanã!
• Cores: lilás, roxo
• Dia da semana: Sábado

Oxumaré – O orixá da riqueza representado pelo arco-íris e pela cobra
• Saudação: Arroboboi Oxumarê!
• Cores: amarelo e verde
• Dia da semana: Terça-feira

Logunedé – O caçador filho de Oxum e Oxóssi
• Saudação: Loci Loci Logun!
• Cores: amarelo e azul
• Dia da semana: Quinta-feira

Iansã – Senhora dos ventos e tempestades
• Saudação: Epahey Oyá!
• Cores: vermelho, amarelo (depende da casa)
• Dia da semana: Quarta-feira

Xangô – Senhor da justiça
• Saudação: Kao Kabiesilê!
• Cores: marron / vermelho
• Dia da semana: Quarta-feira

Oxum – Orixá do amor, da fertilidade e maternidade
• Saudação: Ora yê yê ô!
• Cores: amarelo ouro
• Dia da semana: Sábado

Iemanjá – Deusa do mar, segunda esposa de Oxalá
• Saudação: Odoyá, Odociaba
• Cores: prata e branco, azul turqueza
• Dia da semana: Sábado

Ossaim – O orixá das plantas
• Saudação: Ewê ô!
• Cores: verde e branco com lista vermelha
• Dia da semana: Quinta-feira

Obá – orixá dos ventos e redemoinhos
• Saudação: Obá Xiré Yá!
• Cores: rosa, coral
• Dia da semana: Quarta-feira

Irokô – O orixá do Tempo
• Saudação: Iroko y Só! Eeró!
• Cores: branco, cinza
• Dia da semana: Terça-feira

Oxalá/Oxaguiã/Oxalufã – O orixá maior
• Saudação: ÈPA BÀBÁ !
• Cores: Branco
• Dia da semana: Sexta-feira

Resumindo:
SEGUNDA – FEIRA – Exu, Pomba Gira, Obaluaê, Omulu, Pretos Velhos (Iorumá) e almas aflitas
TERÇA – FEIRA – Ogum, Boiadeiros e Baianos
QUARTA – FEIRA – Xangô e Iansâ e Obá
QUINTA – FEIRA – Oxossi, Caboclos e Caboclas
SEXTA – FEIRA – Oxalá, Almas Santas e Linha da Oriente liderada por São João Batista
SÁBADO – Iemanjá, Oxum, Nanã Burukê, Ondinas, Sereias, Caboclas, Iaras e Marinheiros
DOMINGO – Iori (Cosme e Damião), Crianças e Ibeijadas

Anúncios

Responsabilidade Mediúnica

A sensibilidade mediúnica decorre com a evolução do ser no terreno moral, e se completa durante as vidas sucessivas, com a conquista da sabedoria.
À medida que o espírito vai adquirindo virtudes no campo do sentimento, ele conquista também através das várias reencarnações, as forças e as leis que a regem. O conhecimento actual, porém, é muito restrito, porque estamos em relação com o Universo, muito baixos na escala. O Homem vai aprendendo lentamente, usando a razão e os sentidos físicos, mas estaca sempre nas fronteiras do mundo hiperfísico, onde necessita de faculdades mais elevadas e diferentes, pertinentes a estas no campo mediúnico.
A posse destas faculdades é dada a muitos espíritos em determinadas épocas, quando os Guias do Mundo, necessitam de promover no seio da humanidade, novos rumos, impulsionando-a na sua marcha evolutiva. Por isso, foi anunciado pelo profeta Joel: “E… acontecera nos últimos dias, diz o Senhor, que eu derramarei do meu espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas e vossos mancebos verão visões, e vossos anciãos sonharão sonhos.” O espírito do Senhor que se derrama por toda a carne, é a mediunidade que se está espalhando cada dia mais, e os últimos dias, são o período que antecede a purificação da Terra, e nós o estamos vivendo actualmente.
Ele se prolongará até o fim do terceiro milénio, quando a humanidade estará trilhando o caminho da regeneração.
Jesus, o grande médium de Deus, governador deste planeta, nosso irmão maior, antes de partir, deixou-nos entre suas instruções, a promessa da vinda do Consolador. Disse Ele: “ Eu rogarei ao Pai e ele vos dará outro Consolador, que é o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, ele ensinará todas as coisas, e vós fará lembrar de tudo o que tenho dito.”
Assim, deixou Jesus inaugurada a era da comunicação, e o Espírito Santo, que são todas as falanges de espíritos que compõem todo o exército de Pai Oxalá, aguardam de nós, médiuns, a fidelidade, a humildade e a renuncia, para que se processe eficazmente o socorro do Plano Divino, ao nosso mundo enfermo, conturbado por lutas insanas, a fim de que a Terra se promova num mundo de Paz e Felicidade.
Estaremos nós a corresponder ao apelo do Alto?
Em que base estruturamos nossas faculdades mediúnicas?

Jornal Aruanda, Março de 1977, ANO II, nº 18

Corrente Mediúnica

CONCEITO:
Corrente Mediúnica consiste num conjunto de forças magnéticas que se forma, em dado local, o terreiro, ou local onde se reúna os membros de um corrente mediúnica, onde se juntam com os mesmos pensamentos, objectivos e fundamentos a fim de criar uma vibração em comum.

A CRIAÇÃO DE UMA CORRENTE MEDIUNICA:
Na criação de uma boa corrente mediúnica é fundamental, para além da união de forças mentais, é criação do contacto entre as auras, a fim de se estabilizar uma harmonização das vibração individuais com o fundamento de através da união destas vibrações criar uma vibração única. Assim, cada parte operante, de cada um, contribui para uma força única e comum a todos os membros.
Basta, um pensamento ou um objectivo que não esteja de acordo com o resto dos agentes operantes conduz a que um elo da corrente seja quebrado e torne a corrente fraca ou imprestável. Continue reading “Corrente Mediúnica”

TODO O HOMEM É MEU IRMAO

Tu, a quem a vida pouco deu, que deste o nada que foi teu em gesto desmedidos…
Tu, a quem ninguém estendeu a mão e mendigas o pão dos teus sentidos…
Homem só, meu irmão!
Tu, que andas em busca da verdade e só encontras a falsidade em cada sentimento…
Inventa, inventa amigo uma canção, que dure para além deste momento…
Homem só, meu irmão!
Tu, que nesta vida te perdeste e nunca a mitos te vendeste, dura solidão…
Faz dessa solidão o teu chão sagrado, agarra bem teu leme ou teu arado…
Homem só, meu irmão!
(Dr. Luiz Goes)

Neste poema, estão todos e faltam alguns, pela sua diversidade, dos homens que são todos nossos irmãos. Vejamos o significado da palavra fraternidade:
Fraternidade é um termo oriundo do latim frater, que significa “irmão”.
Por esse motivo, fraternidade significa parentesco entre irmãos. A fraternidade universal Continue reading “TODO O HOMEM É MEU IRMAO”

OXALÁ É JESUS… JESUS É OXALÁ

“Oxalá que é nosso Pai Dai a Luz e a sua Potencia Mandai lá das alturas Senhor A vossa Divina Protecção”

Falar do verbo divino e tentar fazer uma dilação sobre este tema, é sinal de uma forte vibração que nos envolve e, com isso ter a noção de que Nosso Pai Oxalá nos auxilia e a sua mão está nos amparando a escrita que flui.
Cristo é nome Titulo dado pelos Cristãos a Jesus da Nazaré e, que significa o “Ungido”.
O Cristianismo o reverencia como Deus feito Homem, Xamãs indígenas, Cabalistas, Judeus e Muçulmanos o consideram um Mestre, na Índia o reverenciam como um “Siddha” (perfeito) ou até um avatar (encarnação divina).
Continue reading “OXALÁ É JESUS… JESUS É OXALÁ”

Incorporação Mediúnica

É a forma de mediunidade que se caracteriza pela transmissão falada das mensagens dos Espíritos. É, em nossos dias, a faculdade mais encontrada na prática mediúnica. Pode-se dizer que é uma das mais úteis, pois, além de oferecer a oportunidade de diálogo com os Espíritos comunicantes, ainda permite a doutrinação e consolação dos Espíritos pouco esclarecidos sobre as verdades espirituais.
O papel do médium seja ele consciente ou não, é sempre passivo, visto que servindo de intérprete neste intercâmbio, deve compreender o pensamento do Espírito comunicante e transmiti-lo sem alteração, o que é mais difícil quanto menos treinado estiver. Continue reading “Incorporação Mediúnica”

História do Movimento Umbandista no Brasil

O Movimento Umbandista é um movimento filo-religioso surgido no final do século XIX , no Brasil, quando entidades espirituais, integrantes da Confraria dos Espíritos Ancestrais, passaram a manifestar-se, pela mediunidade, em rituais de cultos praticados por Africanos e Indígenas, miscigenados com elementos do catolicismo introduzidos pela Raça Branca.
Na verdade, a eclosão do Movimento Umbandista foi decorrência das necessidades cármicas que fizeram reunir, no solo brasileiro, representantes das raças branca, amarela, negra e remanescentes da vermelha. Continue reading “História do Movimento Umbandista no Brasil”

O Tronco Tupy da Umbanda

A palavra Umbanda é um vocábulo sagrado da língua Abanheenga, que era falada pelos integrantes do tronco Tupy. Diferentemente do que alguns acreditam, este termo não foi trazido da África pelos escravos. Na verdade, encontram-se registos de sua utilização apenas depois de 1934, entre os cultos de origem afro-ameríndia. Antes disto, somente alguns radicais eram reconhecidos na Ásia e África, porém sem a conotação de um Sistema de Conhecimento baseado na apreensão sintética da Filosofia, da Ciência, da Arte e da Religião. Continue reading “O Tronco Tupy da Umbanda”

Dias da Semana, Orixás e Entidades

Na Umbanda, os dias da semana são divididos entre os orixás e assim cada dia corresponde a uma ou mais vibrações espirituais.

Domingo

  • Nanã
  • Ibejada

Segunda-feira

  • Omolú, Obaluaiê
  • Irôko
  • Exú e Pombagira
  • Pretos Velhos

Terça-feria

  • Ogum
  • Oxumarê
  • Ewá
  • Baianos, Boiadeiros

Quarta-feira

  • Xangô
  • Iansã
  • Obá

Quinta-feira

  • Oxóssi
  • Ossaim
  • Logun’edé
  • Caboclos

Sexta-feira

  • Oxalá
  • Oxaguiã
  • Oxalufã
  • Linha do oriente

Sábado 

  • Oxum
  • Iemanjá
  • Marinheiros